// ATIVIDADES DE JANEIRO \\ okupA figueirA

­

//CALENDÁRIO DE ATIVIDADES OKUPA FIGUEIRA JANEIRO 2018 \\

CICLO DE CINEDEBATE ANTIRACISTA

Dando continuidade aos ciclos de cinedebate temáticos, nesse mês selecionamos quatro títulos que abordam questões antiracistas de vários ângulos.

》Todos os filmes serão exibidos em seu idioma original, com legendas em português

》Começando sempre às 20h, entrada gratuita!

________________________________________

10/01: ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (2016, EUA, drama)
Trailer: https://youtu.be/2CIqexd838s

A história incrível de Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monae) brilhantes mulheres cientistas pioneiras em suas áreas, que enfrentaram o brutal preconceito da sociedade estadunidense, trabalhando em um grupo segregado de mulheres negras na NASA.
________________________________________

17/01: SET IT OFF – ATÉ AS ÚLTIMAS CONSEQUÊNCIAS (1996, EUA, ação)
Trailer: https://youtu.be/QR3D4RLs3eY

Quatro amigas (Jada Pinkett Smith, Queen Latifah, Kimberly Elise e Vivica A. Fox.) estão passando por um período de adversidades em suas vídas, que incluem traumas como perda de familiares e severas dificuldades financeiras. Para saírem desse inferno, elas decidem assaltar um banco.
________________________________________

24/01: BLACK GIRL (1996, França, drama) + JENNIFER (2012, Brasil, drama)

Baseado em um conto homônimo de Sembene publicado em 1961, “Black Girl” conta a história de uma jovem senegalesa que vai trabalhar na França com o casal de franceses que a empregava em Dakar. O filme trata de modo único os efeitos do colonialismo, do racismo e dos conflitos trazidos pelas identidades pós-coloniais na África e na Europa. Baseado em um caso real.

Trailer de “Jennifer”: https://youtu.be/YiMEDIm2bVg

“Jennifer” debate mestiçagem e pressões sociais para esconder negritude. A narrativa do média-metragem poderia ser definida como “Uma história que já vivemos por aí”: a história dessa garota de 17 anos, moradora da Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte de São Paulo, cairia muito bem em qualquer uma das quebradas paulistanas. Filha de mãe solteira e de família nordestina, Jennifer enfrenta todos os dilemas comuns aos jovens de periferia. E na luta pela construção da sua identidade, vai descortinando as sutilezas das relações quando o assunto é a questão racial.

________________________________________

31/01: GET OUT – CORRA! (2017, EUA, terror)
Trailer: https://youtu.be/iIUo_9oZD14

Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada branca Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito perturbador.


GRUPO DE ESTUDOS DO LIVRO “CALIBÃ E A BRUXA”

Grupo de estudos quinzenal sobre o livro Calibã e a Bruxa, da historiadora feminista Silvia Federici.

ENCONTROS DE JANEIRO: terças 16 e 30, a partir das 18h.

LINK PRA DOWNLOAD: http://bit.ly/2EtQg9W

O livro discorre sobre a violência brutal empreendida contra as mulheres durante a transição do feudalismo para o capitalismo na Europa, e sustenta que a “caça às bruxas” relacionou-se diretamente com criação de um novo sistema econômico, forjado na escravidão, na colonização e na exploração e dominação do corpo e dos saberes femininos. O título da obra faz referência a duas personagens shakespearianas — Calibã e sua mãe, Sycorax, uma bruxa — para simbolizar a dimensão sexista e racista que o capital impõe a quem resiste à sua ordem.

Baseada em uma exaustiva pesquisa documental e iconográfica, e em farta bibliografia, Silvia Federici argumenta que o assassinato de centenas de milhares de bruxas foi, juntamente com a submissão dos povos africanos e americanos, um aspecto fundacional do sistema capitalista, uma vez que designou às mulheres o papel de “produtoras de mão de obra”, obrigando-as, pelo terror, a exercer gratuitamente os serviços domésticos necessários para sustentar os maridos e os filhos homens que seriam usados como força de trabalho do sistema nascente.


RODA DE CONVERSA SOBRE SEPARATISMO – DIA 23/01 AS 19HRS 

———————————————————————-*

《ESPAÇO EXCLUSIVO PARA MULHERES, SAPATÕES E HOMENS TRANS》