// RODA DE CONVERSA SOBRE HETEROSSEXUALIDADE COMPULSORIA Y EXISTÊNCIA LÉSBICA NA MIRABAL // 21/05 // 19H //

// RODA DE CONVERSA SOBRE HETEROSSEXUALIDADE COMPULSÓRIA Y EXISTÊNCIA LÉSBICA NA OCUPAÇÃO MIRABAL //
dia 21/05
às 19h

Rua duque de caxias, 380

// OFICINA DE CONFECÇÃO DE FLAUTAS TRANSVERSAIS DE BAMBU // 23/04 // 16H //

// OFICINA DE CONFECÇÃO DE FLAUTAS TRANSVERSAIS DE BAMBU // 23/04 // 16H //

Oficina de confecção de flautas transversais, com material de bambu. Vamos fazer flautas juntas, fogueira, e trocar saberes sobre esse instrumento (o mais antigo do mundo!).

Cola aí! =)

Faça você mesma.

// OFICINA DE FANZINE 27/04 // 18H //

// Oficina de fanzine //

dobradura, xerox, colagem, tipografia, tipos de capa, stencil de papel, formatos, etc.

dia 27/04, às 18h!

 

DIY!

// CICLO DE CINE DEBATE ANTI ESPECISTA // 21/03 // 28/03 // 04/04 // SEMPRE ÀS 19HRS //

// CICLO DE CINE DEBATE ANTI ESPECISTA //

ATENCAO!!!!! O SEGUNDO FILME |CARNE E OSSO| ACONTECERÁ EXCEPCIONALMENTE NA QUINTA FEIRA 29.03!

DIA 21/03: TERRÁQUEOS

O filme mostra como funcionam as fazendas industriais e relata a dependência da humanidade sobre os animais para obter alimentação, vestuário e diversão, além do uso em experimentos científicos. Compara o especismo da espécie humana com outras relações de dominação, como o racismo e o sexismo. Faz estudo detalhado das lojas de animais, das fábricas de filhotes e dos abrigos para animais, assim como das fazendas industriais, do comércio de peles e de couro, das indústrias da diversão e esportes, e finalmente, do uso médico e científico. Utiliza-se de câmeras escondidas para detalhar as práticas diárias de algumas das maiores indústrias do mundo, todas visando o lucro com a exploração dos animais. (…)
O documentário tem o mérito de promover um deslocamento da centralidade do homem, colocando-o como igual a todos os animais, seja por sermos todos terráqueos, ou pelo reconhecimento das possibilidades de expressão e sensação dos animais, isto é, todos igualmente reagimos à dor, ao frio, à fome e expressamos isso.

DIA 29/03: CARNE E OSSO (BRASILEIRO)

O documentário Carne e Osso retrata a realidade dos trabalhadores de frigoríficos brasileiros. São histórias de quem trabalha lado a lado com o risco, com a dor, com a falta de sentido e com o descaso de seus empregadores. Do ponto de vista da administração, o tempo todo é possível ver a influência das teorias clássicas da administração. Dá para ver claramente que as pessoas não são o foco dessas empresas. A ênfase é a produção, até a conversa entre os funcionários é reprimida. Os trabalhadores dos frigoríficos passam sua vida atrás de esteiras, que ditam o ritmo de seu trabalho, fazendo com que o homem se adaptem à máquina – robotização do homem. Essas pessoas repetem as mesmas atividades dia após dia. São tarefas repetitivas, como a desossar frangos. Os movimentos são previamente estudados, controlados e padronizados (são cerca de 3 vezes mais movimentos por minuto que o limite seguro), e a busca pelo aumento da produtividade e as péssimas condições de trabalho são queixa constante ao longo do documentário. “Eles querem aumentar mais ainda a produção sem aumentar o número de funcionários e sem pagar hora extra”, reclama um deles. Problemas como tendinite, dores musculares, doenças mentais, depressão são muito mais comuns nesses ambientes. As chances de acidente de trabalho são mais que triplicadas. E os médicos das empresas, acabam, muitas vezes, sendo negligentes com a gravidade dos problemas relatado pelos funcionários. Deixando com que a situação chegue ao ponto de ser irreversível. Segundo os funcionários, quando a empresa percebe os problemas de saúde, dá um jeito de mandar embora. E o maior problema é que, com os problemas de saúde, outras empresas já não querem mais contratar, fazendo com que a única opção para essas pessoas – com pouca instrução – seja o trabalho informal. A alienação é apenas uma das consequências. A tarefa é executada pela simples falta de escolha; não se tem controle nenhum sobre o trabalho.

DIA 04/04: BEHIND THE MASK (“POR TRÁS DA MÁSCARA”)

“Por Trás da Máscara”, a história das pessoas que arriscam tudo para salvar animais” revela os bastidores da ALF, Animal Liberation Front. Foi realizado pela advogada defensora dos direitos animais, Shanon Keith, que passou três anos registrando, entrevistando e editando o filme. Sua intenção é combater as perseguições que a mídia faz ao movimento dos direitos animais. Impactante é um termo insuficiente para descrever a recepção ao filme.

A Frente de Libertação Animal (ALF) é o conceito que une ativistas dos direitos dos animais que usam a ação direta para libertar animais, o que inclui resgatá-los de locais onde estão presos e maltratados ou aguardando a hora de serem mortos. A ALF também prega o boicote econômico a todas as formas de exploração de animais. Qualquer ação direta que promova libertação e que “toma toda precaução razoável para não pôr em perigo vidas de qualquer tipo” pode ser reivindicada como feita pelo ALF, desde que consistente com os objetivos da organização.

Os ativistas da ALF são um modelo de luta sem líderes. As células do grupo, atualmente ativas em mais de 35 países, operam clandestinamente e independentemente uma das outras. Uma célula pode consistir em uma só pessoa. Robin Webb, do Reino Unido, tem uma frase sobre este modelo de ativismo: “… a ALF não pode ser destruída, não pode ser infiltrada, não pode ser parada. Tu, todos e cada um de vocês: vocês são a ALF”

 

SEMPRE ÀS 19HRS

// espaço exclusivo para mulheres, sapatonas y homens trans//

// GRUPA DE DEBATES EXCLUSIVO PARA LÉSBICAS // 18/03 // 18H

 

Dia 04/03 iniciamos um ciclo de debates exclusivo para lésbikas na figueira. De 15 em 15 dias nos reuniremos para debater diferentes temas relacionado a essa especificidade, organizando-nos politicamente para lidar com todas as questoes que permeiam essa vivencia. 

Nesse dia, 18/03, o tema da vez são os diferentes canais de organização política lésbica. Quais são os caminhos/táticas/práticas políticas que contemplam as nossas necessidades. É o caminho institucional? É o caminho da autonomia? É o caminho da individualidade? É o caminho da coletividade? Como podemos nos organizar melhor dentro disso? Como se articular enquanto lésbicas para combater a heteronormatividade? São várias as questoes que permeiam esse assunto, e necessário se faz o reconhecimento dessas organizaçoes para melhor entendermos como nos organizamos.

 

Convidamos todas as lésbicas para somarem junto nesse debate, as 18hrs, trazendo suas vivencias, suas experiencias, suas ideias, suas práticas para compartilhar. Juntas somos muito mais fortes!!

vamoooooo!

 

 

// ANIVERSÁRIO OKUPA FIGUERA 2 ANOS // RAP4LOVE // VARIETÉ // FOGUEIRA Y FESTA! //FLASH TATTOO DA MATA

// ANIVERSÁRIO OKUPA FIGUEIRA 2 ANOS //

Pocket Show com RAP4LOVE

Varieté! Chega mais para declamar uma poesia, fazer um som, apresentar uma

performance, ou qualquer outra arte, o que tu kiser! Palco aberto!

Flash tattoo da Mata

Fogueira y festa

Bora comemorar a existencia de um espaco exclusivo de resistencia feminista!!

[FEVEREIRO] ATIVIDADES

[GRUPO DE ESTUDOS] “O Calibã y a Bruxa”, de Silvia Federici. 19h, terças.

20/2: últimos cinco tópicos do primeiro capítulo

27/2: primeiros cinco tópicos do segundo capítulo

___________________________________________

[FOGUEIRA E SARAU] Ritos de Lua Nova. 15/2, quinta, 20h.

___________________________________________

[CINEDEBATE ANTICOLONIAL] sempre às 19h, quartas.

14/2: “Feminismo negro decolonial”, palestra de Ângela Davis

21/2: “Martírio”, documentário sobre a historicidade da luta Guarani-Kaiowa

28/2: “Escolarizando o Mundo”, documentário sobre a colonização por meio das escolas.

// ATIVIDADES E ESPAÇA EXCLUSIVAS PARA MULHERES, SAPATÕES E HOMENS TRANS // CRIANÇAS SÃO SEMPRE BEM-VINDAS //

// ATIVIDADES DE JANEIRO \\ okupA figueirA

­

//CALENDÁRIO DE ATIVIDADES OKUPA FIGUEIRA JANEIRO 2018 \\

CICLO DE CINEDEBATE ANTIRACISTA

Dando continuidade aos ciclos de cinedebate temáticos, nesse mês selecionamos quatro títulos que abordam questões antiracistas de vários ângulos.

》Todos os filmes serão exibidos em seu idioma original, com legendas em português

》Começando sempre às 20h, entrada gratuita!

________________________________________

10/01: ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (2016, EUA, drama)
Trailer: https://youtu.be/2CIqexd838s

A história incrível de Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monae) brilhantes mulheres cientistas pioneiras em suas áreas, que enfrentaram o brutal preconceito da sociedade estadunidense, trabalhando em um grupo segregado de mulheres negras na NASA.
________________________________________

17/01: SET IT OFF – ATÉ AS ÚLTIMAS CONSEQUÊNCIAS (1996, EUA, ação)
Trailer: https://youtu.be/QR3D4RLs3eY

Quatro amigas (Jada Pinkett Smith, Queen Latifah, Kimberly Elise e Vivica A. Fox.) estão passando por um período de adversidades em suas vídas, que incluem traumas como perda de familiares e severas dificuldades financeiras. Para saírem desse inferno, elas decidem assaltar um banco.
________________________________________

24/01: BLACK GIRL (1996, França, drama) + JENNIFER (2012, Brasil, drama)

Baseado em um conto homônimo de Sembene publicado em 1961, “Black Girl” conta a história de uma jovem senegalesa que vai trabalhar na França com o casal de franceses que a empregava em Dakar. O filme trata de modo único os efeitos do colonialismo, do racismo e dos conflitos trazidos pelas identidades pós-coloniais na África e na Europa. Baseado em um caso real.

Trailer de “Jennifer”: https://youtu.be/YiMEDIm2bVg

“Jennifer” debate mestiçagem e pressões sociais para esconder negritude. A narrativa do média-metragem poderia ser definida como “Uma história que já vivemos por aí”: a história dessa garota de 17 anos, moradora da Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte de São Paulo, cairia muito bem em qualquer uma das quebradas paulistanas. Filha de mãe solteira e de família nordestina, Jennifer enfrenta todos os dilemas comuns aos jovens de periferia. E na luta pela construção da sua identidade, vai descortinando as sutilezas das relações quando o assunto é a questão racial.

________________________________________

31/01: GET OUT – CORRA! (2017, EUA, terror)
Trailer: https://youtu.be/iIUo_9oZD14

Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada branca Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito perturbador.


GRUPO DE ESTUDOS DO LIVRO “CALIBÃ E A BRUXA”

Grupo de estudos quinzenal sobre o livro Calibã e a Bruxa, da historiadora feminista Silvia Federici.

ENCONTROS DE JANEIRO: terças 16 e 30, a partir das 18h.

LINK PRA DOWNLOAD: http://bit.ly/2EtQg9W

O livro discorre sobre a violência brutal empreendida contra as mulheres durante a transição do feudalismo para o capitalismo na Europa, e sustenta que a “caça às bruxas” relacionou-se diretamente com criação de um novo sistema econômico, forjado na escravidão, na colonização e na exploração e dominação do corpo e dos saberes femininos. O título da obra faz referência a duas personagens shakespearianas — Calibã e sua mãe, Sycorax, uma bruxa — para simbolizar a dimensão sexista e racista que o capital impõe a quem resiste à sua ordem.

Baseada em uma exaustiva pesquisa documental e iconográfica, e em farta bibliografia, Silvia Federici argumenta que o assassinato de centenas de milhares de bruxas foi, juntamente com a submissão dos povos africanos e americanos, um aspecto fundacional do sistema capitalista, uma vez que designou às mulheres o papel de “produtoras de mão de obra”, obrigando-as, pelo terror, a exercer gratuitamente os serviços domésticos necessários para sustentar os maridos e os filhos homens que seriam usados como força de trabalho do sistema nascente.


RODA DE CONVERSA SOBRE SEPARATISMO – DIA 23/01 AS 19HRS 

———————————————————————-*

《ESPAÇO EXCLUSIVO PARA MULHERES, SAPATÕES E HOMENS TRANS》

 

// ATIVIDADES DE DEZEMBRO \\ OKUPA FIGUEIRA

 

CICLO DE CINEDEBATE SAPATÃO – de 13 de dezembro à 27 de dezembro (QUARTAS-FEIRAS) às 19hrs

CHEGA AÍ SAPATÃO (ou não-sapatão)!!  VAI TER FILME E PIPOCA!

Toda quarta-feira do mês de dezembro tá rolando CINE + DEBATE sobre filmes de temática lésbica. Na duas últimas quartas-feiras, assistimos o filme “Bessie” e o filme “Eletroshock” — confere aí o que vai rolar nas próximas! Sempre começando às 19h:


20/12: “A INCRÍVEL HISTÓRIA DE DUAS GAROTAS APAIXONADAS” (1995, Estados Unidos, romance/comédia)

Randy, uma garota pobre que tem vida desregrada, conhece Evie, garota rica que leva uma vida certinha e monótona. O que começa como uma amizade colegial evolui para um amor que passa por cima das distinções entre elas. O filme é leve e mostra a deliciosa ingenuidade do primeiro amor.

Trailer (em inglês): https://www.youtube.com/watch?v=CVyg1xk1HdM

—————————————————————————————————–

27/12: “PARIAH” (2011, Estados Unidos, drama)

Alike é uma garota de 17 anos que enfrenta problemas demais para a sua idade. Além de sofrer de baixa auto-estima, a adolescente precisa decidir entre expressar sua sexualidade abertamente ou obedecer os seus pais e seguir os planos que eles têm para ela. O filme foi produzido por uma diretora sapatão, a Dee Rees.

Trailer (em inglês): https://www.youtube.com/watch?v=rbBiTlGhrPY

——————————————————————————————-

OBS: Todos os filmes serão exibidos em língua original e legendados em português. Os trailers estão sem legenda pois não achamos legendados mesmo!

// TROKA DE IDEIA SOBRE RESISTÊNCIA SAPATÃO – 21/12 (QUINTA-FEIRA) às 19hrs \\
Troka de ideia sobre as diversas resistências sapatônicas que praticamos no dia-a-dia, no trabalho, no cotidiano, na rua. Como podemos nos fortalecer dentro dessa especificidade, como combater as diversas opressões que sofremos e como podemos criar uma potência para articular uma resistência forte de combate à essas ofensivas do patriarcado contra nós.

 

OBS2: Manas que são mães: crianças são muito bem-vindas!

ESPAÇO EXCLUSIVO PARA MULHERES, SAPATONAS E HOMENS TRANS

Convida a galera aí!

vamooooooooooooo

Okupa Figueira: Você também pode ajudar a construir esse espaço!

A okupa Figueira resiste há quase dois anos na cidade de Porto Alegre, sendo um espaço para a vivência das práticas de autogestão, em busca da autonomia em relação ao sistema heteropatriarcal e capitalista em que vivemos. No ano de 2016 e 2017, muitas atividades aconteceram, e queremos que o fluxo siga assim para o próximo ano deste calendário gregoriano.

Você tem uma proposta de atividade ou mesmo de moradia pra Figueira? Entra em contato com a gente, chega aí, proponha! Esse espaço, antes ocioso, foi aberto e okupado justamente com o intuito de ser um lugar onde os projetos direcionados pra mulheres, sapatonas e homens trans tenham a oportunidade de acontecer! 

Então, quer fazer uma oficina, roda de conversa, aula, vivência, evento, show, sarau, cinema, reunião, grupo de estudos (ou outra coisa) aqui na Figueira? Seja bem vinda ou vindo! Lembrando que propostas de moradia são igualmente bem-vindas. 😉

______a presença qualquer homem cis não é tolerada neste espaço_______
______a presença qualquer homem cis não é tolerada neste espaço_______
______a presença qualquer homem cis não é tolerada neste espaço_______